Fumar ‘emburrece’: mais uma razão para parar

 

Fumantes adultos na meia-idade tendem a ter performances mais pobres em testes de memória e raciocínio comparados com não-fumantes, aumentando a lista de razões para não fumar, disseram pesquisadores franceses nesta segunda-feira.

Çim, nóis podi

Çim, nóis podi

Analisando dados previamente coletados sobre cinco mil funcionários públicos britânicos, os pesquisadores descobriram que os que fumavam tinham mais chance do que pessoas que nunca fumaram de pertencer ao grupo de pior desempenho, de um total de cinco grupos, em testes de memória, raciocínio, vocabulário e fluência verbal.

O fumo foi associado com o declínio mental na meia-idade, assim como com demência e doenças físicas, eles descobriram.

“Fumar na meia idade está associado com déficit de memória e redução nas habilidades de raciocínio”, concluiu Severine Sabia e seus colegas do National Institute of Health and Medical Research em Villejuif, Fança.

Comparado com os fumantes, as pessoas que disseram que haviam parado de fumar tendiam a adotar hábitos mais saudáveis como beber menos álcool, ser fisicamente mais ativo, comer mais frutas e vegetais, Severine escreveu na revista científica Archives of Internal Medicine.

Os participantes estavam entre os 35 e 55 anos de idade no começo do estudo, que acompanhou os voluntários durante até 17 anos.

O estudo também demonstrou como pode ser difícil conduzir pesquisas de longo prazo com fumantes: mais do que o dobro dos fumantes, em comparação com os que não fumavam, se recusaram a repetir os testes de memória ou não puderam repeti-lo, em alguns casos por haverem morrido no ínterim.

___

(Reuters) – Middle-aged adults who smoke tended to perform poorly on tests of memory and reasoning compared to nonsmokers, adding to the list of reasons not to smoke, French researchers said on Monday.

Analyzing previously collected data on about 5,000 British civil servants, the researchers found those who smoked were more likely than people who never smoked to be in the lowest-performing of five groups in tests of memory, reasoning, vocabulary and verbal fluency.

Smoking was associated with mental decline in middle age, as it is with dementia and a host of physical ills later in life, they found.

“Smoking in middle age is associated with memory deficit and decline in reasoning abilities,” concluded Severine Sabia and colleagues from the National Institute of Health and Medical Research in Villejuif, France.

Compared to smokers, people who said they had quit cigarettes were more likely to adopt healthier behaviors, such as drinking less alcohol, being more physically active, and eating more fruits and vegetables, Sabia reported in the journal Archives of Internal Medicine.

The participants were aged 35 to 55 at the beginning of the study, which followed some subjects up to 17 years.

The study also demonstrated how difficult it can be to conduct long-term research on smokers: more than twice as many smokers as non-smokers refused to take the memory test again or were not able to be re-tested, in some cases because they died in the interim.

 

 

Fonte: http://www.reuters.com/article/2008/06/09/us-smoking-memory-idUSN0645737020080609

 

Fumo e Gravidez

__

Pode causar problemas graves, pois, em relação às grávidas não fumantes, as grávidas fumantes aumentam o risco:

De ter aborto espontâneo, causado pelo descolamento prematuro da placenta¹;
De o bebê morrer pouco depois do parto (síndrome da morte súbita). O fumo durante a gravidez é a principal causa evitável de morte súbita do bebê após o nascimento2 3.

De o bebê nascer prematuro;

De ter um bebê com baixo peso2, 3. Bebês pesando 2.500 g ou menos são quase 40 vezes mais sujeitos à morte durante as primeiras 4 semanas de vida, que as crianças de peso normal2. Crianças nascidas com baixo peso são três vezes mais sujeitas a terem distúrbios neurológicos e de desenvolvimento que as crianças nascidas com peso normal4.

O fumo prejudica a chegada de oxigênio e de nutrientes ao feto, devido aos componentes tóxicos presentes nos produtos, como, por exemplo:
A nicotina no organismo causa liberação de acetilcolina, epinefrina e norepinefrina, que agem sobre o coração, causando um aumento da freqüência cardíaca, interferindo na agregação plaquetária e nos fatores de coagulação. Um dos efeitos mais importantes é a vasoconstrição dos vasos uterinos, reduzindo a disponibilidade de oxigênio para o feto2.
O monóxido de carbono tem uma grande afinidade com a hemoglobina, que transporta o oxigênio pelo sangue5. Quanto mais a mãe fuma, o sangue transporta mais monóxido de carbono e menos oxigênio chega ao feto. É um dos compostos responsável pela diminuição do peso fetal2.
O cigarro também causa a contração da artéria umbilical, que liga o bebê à mãe. Isso diminui o transporte de nutrientes até a criança. “Ou seja, quanto mais a mãe fuma, o bebê recebe mais toxinas e menos nutrientes2, 3”.
Além dos prejuízos causados ao feto, há também os riscos para a gestante, como para as demais mulheres que fumam. Por exemplo, têm um risco aumentado de doenças cardiovasculares5.

Referências Bibliográficas
1.ASH (2004). Action on Smoking and Health Factsheet nº 13: Pipe and Cigar Smoking. Disponível em: http://www.ash.org.uk/Find out about tobacco/facts and statistics. Acessado em 28/01/2009.
2.ALEIXO NETO, A. (1990). Efeitos do fumo na gravidez. Rev. Saúde Pública, vol.24 nº5, São Paulo. Outubro, 1990.
3.US Department of Health and Human Services (2004). The Health Consequences of Smoking. A Report of the Surgeon General, pág. 527, 564, 584, 585, 601. 2004. Disponível em: http://www.cdc.gov/tobacco/data_statistics/sgr/sgr_2004/index.htm#lights. Acessado em: 29/01/2009.
4.COMMITTEE TO STUDY THE PREVENTION OF LOW BIRTHWEIGHT (1987). Preventing low birthweight. Washington, D. C., Institute of Medicine.
5.US Department of Health and Human Services (2004). The Health Consequences of Smoking. A Report of the Surgeon General, pág. 616. 2004. Disponível em: http://www.cdc.gov/tobacco/data_statistics/sgr/sgr_2004/index.htm#lights. Acessado em: 29/01/2009.
6.ERNSTER, VIRGINIA et all.(2000). Women and tobacco: moving from policy to action. Bulletin of the World Health Organization. vol.78 no.7 Genebra July 2000.

Fonte:  http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Inicio/Derivados+do+Tabaco/Assuntos+de+Interesse/Danos+A+Saude/Fumo+e+Gravidez

 

Endereço: Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) – Trecho 5, Área Especial 57, Brasília (DF) – CEP: 71205-050 © 20

%d blogueiros gostam disto: