Vitamina D tem papel crucial na resposta do corpo à tuberculose

None - This image is in the public domain and ...

None – This image is in the public domain and thus free of any copyright restrictions. As a matter of courtesy we request that the content provider be credited and notified in any public or private usage of this image. (Photo credit: Wikipedia)

O assunto “Vitamina D” está maltratando sérios e escusos interesses dentro da Medicina  &  da Indústria Farmacêutica.

Celso Galli Coimbra
OABRS 11352
 
***
 Vitamina D – Sem Censura – Dr. Cicero Galli Coimbra e Daniel Cunha

O vídeo referido na reportagem dominical de 27.05.12  da Folha está no endereço:

Vitamina D – Por uma outra terapia (Vitamin D – For an alternative therapy)

__

Doença é responsável pela morte de quase 1,8 milhão de pessoas por ano em todo o mundo

13 de outubro de 2011 | 11h 30

O nível de vitamina D desempenha um papel crucial na resposta do sistema imunológico às infecções provocadas pela bactéria da tuberculose, segundo um estudo publicado nesta quarta-feira na revisa “Science Translational Medicine”.

A tuberculose causa a morte de aproximadamente 1,8 milhão de pessoas por ano em todo o mundo.

A vitamina D, assinala o artigo, é mais um hormônio natural que uma vitamina, e tem um papel importante no desenvolvimento dos ossos, ajuda na proteção contra o câncer e as doenças auto-imunes e na luta contra as infecções.

O estudo foi financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos e agências de pesquisa científica da Alemanha e da Coreia do Sul, e teve a liderança de Mario Fabri, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

No estudo, os cientistas examinaram os mecanismos que regulam a capacidade do sistema imunológico para matar ou inibir o crescimento de bactérias como a Mycobacterium tuberculosis, a causadora da tuberculose.

A equipe determinou que os linfócitos liberam uma proteína chamada interferon, que inicia a comunicação entre essas células brancas e as dirige ao ataque contra as bactérias invasoras.

Para que essa ‘convocação à batalha’ seja eficaz, porém, se requer nível suficiente de vitamina D.

As pessoas com pele mais escura foram, tradicionalmente, mais suscetíveis à tuberculose, e há regiões na África com as maiores taxas de infecção.

Os cientistas acreditam que isso se deve, em parte, à melanina, que protege as pessoas dos raios ultravioleta mas que também reduz a produção de vitamina D.

A pesquisa registrou uma redução de 85% das bactérias de tuberculose em células macrófagas humanas tratadas com interferon na presença de nível insuficiente de vitamina D.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,vitamina-d-tem-papel-crucial-na-resposta-do-corpo-a-tuberculose,784861,0.htm
__

Cigarro mata 23 pessoas por hora no Brasil

__

Hoje, data em que se comemora o Dia Mundial de Combate ao Fumo, os dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia são alarmantes: o cigarro mata 23 pessoas por hora no Brasil. Além disso, o tabagismo é a segunda causa de morte no mundo e a primeira evitável. A preocupação com os fumantes passivos será o ponto principal da campanha, pois morrem 2.700 pessoas por ano no Brasil desta causa. De acordo com o pneumologista Wagner Paschoalino, 80% das pessoas que buscam o atendimento em seu consultório são fumantes, acima de 45 anos e já apresentam problemas de saúde relacionados ao hábito. “Cerca de 60% dos fumantes passivos são mulheres com mais de 65 anos.

Os estudos mostram que de cada mil mortes causadas pelo cigarro, 29 são por doenças vasculares, 25 por problemas cardíacos e sete relacionadas ao câncer de pulmão em pessoas que não fumam e nunca fumaram”, conta. Segundo ele, as principais doenças decorrentes do cigarro são as Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas (DPOC), como bronquites e enfisemas, cânceres e as cardiovasculares. O médico explica que as principais queixas dos pacientes que buscam o seu consultório São a tosse persistente, falta de ar e dificuldades em realizar atividades físicas, provocada principalmente pelo cansaço. O tratamento varia de acordo com cada tipo de DPOC. “Primeiramente, tem que deixar de fumar com auxilio de um psicólogo e através de medicamentos de reposição de nicotina, como os adesivos e a goma de mascar, inibidores e redutores da ansiedade, além de outros mais caros, que chegam a custar a R$ 700.” Ele também explica que as campanhas e os investimentos devem ser voltados para a prevenção. “A Prefeitura deveria criar grupos para realizar o apoio psicológico e fisioterapêutico, além de fornecer medicamentos. Fora isso, todos devem realizar exames preventivos anualmente, entre eles o raio X e espirometria, exame que verifica a função pulmonar”, fala. De acordo com o fisioterapeuta Luís Gustavo Pozzi, docente de Fisioterapia Aplicada às Disfunções Cardiovasculares do Centro Universitário de Araraquara (Uniam), o cigarro altera a integridade dos vasos e acelera o processo de envelhecimento das veias e artérias. Além disso, aumenta a quantidade do colesterol ruim, o LDL. “As chances de ter um infarto aumentam e muitos param de fumar quando isso ocorre, porém, a recuperação de um ex-¬fumante será sempre muito mais lenta”, diz.
fonte: Tribuna Impressa Araraquara, Cidade

__


%d blogueiros gostam disto: