Workshop Médico na Alemanha: doutores U Gröber, F. Paul e J. Spitz declaram: “Não há mais dúvidas sobre a importância da vitamina D para o surgimento, o processo e o tratamento das doenças autoimunes.”

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

Devido ao sucesso do tratamento denominado “Protocolo Coimbra”, divulgado espontaneamente por diversas redes sociais de pacientes e seus familiares em diversos países e idiomas, ele foi aplicado na Alemanha por médicos alemães treinados em sua clinica.

O Dr. Cicero Galli Coimbra foi convidado a administrar uma palestra em um workshop internacional médico ocorrido em Frankfurt (Alemanha, no Campus Riedberg, Centro Otto-Stern da Universidade de Frankfurt) no dia 13 de abril de 2018.

No folheto de divulgação o Dr. Coimbra é apontado como um dos três palestrantes internacionais de primeira classe, entre os quais também se encontravam o Dr. M. Holick (de Boston, E.U.A) e o Dr. C. Calberg (Kuopio, Finlândia).

Na apresentação do Workshop, destaca-se a afirmação dos doutores U Gröber, F. Paul e J. Spitz declaram: “Não há mais dúvidas sobre a importância da vitamina D para o surgimento, o processo e o tratamento das doenças autoimunes.”

Ver o post original 145 mais palavras

Desde 2013, Dr. Cícero Galli Coimbra tem sua terapêutica com a d3 publicada em REvista médica Científica indexada e por revisão de pares

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

O estudo publicado na Revista médica Norte-Americana “Dermato-Endocrinologia”, no fascículo do trimestre de janeiro, fevereiro e março de 2013, intitulado “Um estudo piloto que avalia o efeito da administração prolongada de altas doses de vitamina D no curso clínico de vitiligo e psoríase” representou a publicação da tese de doutorado do Dr. Danilo Finamor. A tese de doutoramento do Dr. Danilo foi feita sob a orientação do Prof. Dr. Cicero Galli Coimbra (médico neurologista e Professor Associado Livre-Docente da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP).

Na publicação destaca-se que os pacientes receberam 35.000 UI de vitamina D por dia ao longo de 6 meses (normalmente a medicina convencional atual não costuma prescrever mais do que 1.000 UI por dia) associada a medidas para evitar-se efeitos colaterais (dieta com limitação da ingestão excessiva de cálcio e hidratação abundante) produziu significativa melhora das lesões de pele em ambos os grupos de…

Ver o post original 39 mais palavras

07.04.2021: Revista “Frontiers in Immunology” (Fronteiras em Imunologia” – a sétima revista mais citada entre as de acesso livre e a primeira mais citada na área de imunologia) – Tradução pública para o português de sua Publicação científica de abril de 2021 de médicos e Pesquisadores alemães sobre o “protocolo Coimbra”: “Resistência à Vitamina D como uma Possível Causa de Doenças Autoimunes: Uma Hipótese Confirmada feita por um Protocolo de Alta dosagem de Vitamina D Terapêutica” * “Vitamin D Resistance as a Possible Cause of Autoimmune Diseases: A Hypothesis Confirmed by a Therapeutic High-Dose Vitamin D Protocol”

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

Vitamin D Resistance as a Possible Cause of Autoimmune Diseases: A Hypothesis Confirmed by a Therapeutic High-Dose Vitamin D Protocol

Dirk Lemke1,Rainer Johannes Klement2,Felix Schweiger3,Beatrix Schweiger3,Jörg Spitz4Affiliationsexpand

Front Immunol.2021 Apr 7;12:655739.doi: 10.3389/fimmu.2021.655739.eCollection 2021.

Na publicação intitulada “Resistência à Vitamina D como uma Possível Causa de Doenças Autoimunes: Uma Hipótese Confirmada feita por um Protocolo de Alta dosagem de Vitamina D Terapêutica” pesquisadores e médicos alemães na Revista Frontiers in Immunology (Fronteiras em Imunologia” – a sétima revista mais citada entre as de acesso livre e a primeira mais citada na área de imunologia – conforme consta em seu site:

https://www.frontiersin.org/journals/immunology)

datada de 07/04/2021 lê-se:

Por aproximadamente 15 anos, pacientes com doenças autoimunes, particularmente a esclerose múltipla, têm sido tratados com sucesso usando um protocolo de…

Ver o post original 72 mais palavras

“Impacto da deficiência de vitamina D no COVID-19” *  “(…) sugerimos que a suplementação de vitamina D pode desempenhar um papel fundamental na prevenção e / ou tratamento dos pacientes com COVID – 19.” * “Impact of vitamin D deficiency on COVID-19” (…) – ScienceDirect

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

https://doi.org/10.1016/j.clnesp.2021.05.011

(…)

“Resultados

“Quarenta e sete países foram incluídos na análise. A prevalência de deficiência de vitamina D variou de 6,9-81,8% nos países europeus e 2,0-87,5% nos países asiáticos. Correlações significativamente positivas foram observadas para infecção por COVID – 19 (r = 0,76; p <0,001) e taxas de mortalidade (r = 0,75; p <0,001) no continente asiático. Os valores de correlação para as taxas de infecção e mortalidade no continente europeu foram (r = 0,37; p = 0,08) e (r = 0,43; p = 0,04), respectivamente. Quando os dois continentes foram combinados, os resultados de correlação das taxas de infecção (r = 0,42; p = 0,003) e mortalidade (r = 0,35; p = 0,016) com os valores de deficiência de vitamina D permaneceram significativos.

“Conclusão

“A prevalência de deficiência de vitamina D foi significativamente associada à taxa de mortalidade de COVID – 19 na Europa e na Ásia. A associação…

Ver o post original 81 mais palavras

30.04.2021: “Proteína ‘pico’ distinta da SARS-CoV-2 desempenha um papel fundamental na própria doença, mostra estudo” * “O artigo, publicado em 30 de abril de 2021, na Circulation Research, também mostra conclusivamente que COVID-19 é uma doença vascular, demonstrando exatamente como o vírus SARS-CoV-2 danifica e ataca o sistema vascular em nível celular.” * “SARS-CoV-2’s distinctive ‘spike’ protein plays a key role in the disease itself, shows study” – News-Medical

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“Os cientistas já sabem há algum tempo que as proteínas de “pico” distintas do SARS-CoV-2 ajudam o vírus a infectar seu hospedeiro ao se prender a células saudáveis.”

“Agora, um novo estudo importante mostra que eles também desempenham um papel fundamental na própria doença.”

“O artigo, publicado em 30 de abril de 2021, na Circulation Research, também mostra conclusivamente que COVID-19 é uma doença vascular, demonstrando exatamente como o vírus SARS-CoV-2 danifica e ataca o sistema vascular em nível celular. As descobertas ajudam a explicar a grande variedade de complicações aparentemente desconexas do COVID-19 e podem abrir a porta para novas pesquisas em terapias mais eficazes.”

“Muitas pessoas pensam nisso como uma doença respiratória, mas na verdade é uma doença vascular. Isso poderia explicar por que algumas pessoas têm derrames e por que algumas pessoas têm problemas em outras partes do corpo. O que há de comum entre eles é…

Ver o post original 40 mais palavras

Posted May 27, 2021: “Sensibilidade reduzida da variante B.1.617.2 do SARS-CoV-2 infecciosa a anticorpos monoclonais e soros de indivíduos convalescentes e vacinados” – “O soro de indivíduos que receberam uma dose de AstraZeneca Vaxzevria quase não inibiu B.1.617.2. Assim, a propagação de B.1.617.2 está associada a um escape para anticorpos que alvejam epítopos não RBD e RBD Spike.”  * “Reduced sensitivity of infectious SARS-CoV-2 variant B.1.617.2 to monoclonal antibodies and sera from convalescent and vaccinated individuals” * | bioRxiv 

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“O soro de indivíduos que receberam uma dose de AstraZeneca Vaxzevria quase não inibiu B.1.617.2. Assim, a propagação de B.1.617.2 está associada a um escape para anticorpos que alvejam epítopos não RBD e RBD Spike.”

doi: https://doi.org/10.1101/2021.05.26.445838

“Abstrato

“A linhagem SARS-CoV-2 B.1.617 surgiu em outubro de 2020 na Índia 1 – 6. Desde então, tornou-se dominante em algumas regiões indígenas e se espalhou para muitos países. A linhagem inclui três subtipos principais (B1.617.1, B.1617.2 e B.1.617.3), que abrigam diversas mutações de Spike no domínio N-terminal (NTD) e no domínio de ligação ao receptor (RBD) que podem aumentar sua evasão imunológica potencial. Acredita-se que B.1.617.2 se espalhe mais rápido do que as outras versões. Aqui, isolamos o infeccioso B.1.617.2 de um viajante voltando da Índia. Examinamos sua sensibilidade a anticorpos monoclonais (mAbs) e a anticorpos presentes em soros de indivíduos convalescentes COVID-19 ou receptores de vacinas, em comparação com outras linhagens…

Ver o post original 122 mais palavras

“Endocrinologia, vitamina D e o desastre de Covid-19 no Reino Unido” * “Endocrinology, Vitamin D and the UK’s Covid-19 Disaster” – J Endocr Soc. 2021 Apr-May; 5(Suppl 1): A274–A275. Published online 2021 May 3. doi: 10.1210/jendso/bvab048.558

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

A formação de colecalciferol (vitamina D3) na pele depende da UVB solar para quebrar o anel B do 7-deidrocolesterol. Sua descoberta, há mais de um século, resultou da identificação do raquitismo como decorrência da insolação deficiente em latitudes distantes do equador, agravada pela poluição do ar, trabalho em fábricas e moradia em ambientes fechados. O raquitismo resultou do controle endócrino defeituoso do cálcio no sangue e foi acompanhado por tuberculose epidêmica por falha do sistema imunológico de primeira linha dependente de D3. A pandemia de influenza de 2018 revelou a necessidade do D3 para combater os vírus. Meio século depois, o papel do hormônio sistêmico da 1,25 (OH) D3 de origem renal, sob controle do PTH, foi um grande estímulo para a compreensão do mecanismo de ação via heterodímero VDR-RXR. Logo percebeu-se que 1, A 25 (OH) D3 também é produzida e atua localmente em muitos órgãos e tecidos…

Ver o post original 356 mais palavras

21.05.2021: Tratamento com calcifediol e mortalidade hospitalar devido ao COVID-19: um estudo de coorte * “Calcifediol Treatment and Hospital Mortality Due to COVID-19: A Cohort Study”

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“Abstrato

Contexto. O calcifediol foi proposto como um tratamento potencial para pacientes com COVID-19. Objetivo: Comparar a administração ou não de calcifediol oral no risco de mortalidade de pacientes internados por COVID-19. Desenho: Estudo de coorte retrospectivo, multicêntrico, aberto e não randomizado. Configurações: cuidados hospitalizados. Pacientes: Pacientes com COVID-19 confirmado por laboratório entre 5 de fevereiro e 5 de maio de 2020 em cinco hospitais no sul da Espanha. Intervenção: os pacientes receberam calcifediol (25-hidroxivitamina D 3) tratamento (0,266 mg / cápsula, 2 cápsulas na entrada e, em seguida, uma cápsula no dia 3, 7, 14, 21 e 28) ou não. Principal medida de desfecho: Mortalidade intra-hospitalar durante os primeiros 30 dias após a admissão. Resultados: Um total de 537 pacientes foram hospitalizados com COVID-19 (317 homens (59%), idade média, 70 anos), e 79 (14,7%) receberam tratamento com calcifediol. No geral, a mortalidade hospitalar durante os primeiros 30…

Ver o post original 203 mais palavras

20.05.2021: Impacto da terapia oral de altas doses de vitamina D nos marcadores inflamatórios em pacientes com doença COVID 19 | Relatórios Científicos * “Impact of daily high dose oral vitamin D therapy on the inflammatory markers in patients with COVID 19 disease” – Scientific Reports

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“Abstrato

“COVID 19 é conhecido por causar desregulação imunológica e a vitamina D é um imunomodulador conhecido. Este estudo tem como objetivo investigar objetivamente o impacto da terapia Pulse D na redução dos marcadores inflamatórios do COVID-19. Pacientes consentidos com COVID-19 com hipovitaminose D foram avaliados para marcadores inflamatórios (razão N / L, PCR, LDH, IL6, ferritina) juntamente com vitamina D no dia 0 e no dia 9/11 de acordo com sua respectiva categoria de IMC. Os indivíduos foram randomizados em grupos VD e NVD. O grupo VD recebeu terapia Pulse D (suplementação diária direcionada de 60.000 UI de vitamina D por 8 ou 10 dias, dependendo de seu IMC), além do tratamento padrão. O grupo NVD recebeu tratamento padrão sozinho. As diferenças nas variáveis ​​entre os dois grupos foram analisadas quanto à significância estatística. Oitenta e sete de cento e trinta indivíduos completaram o estudo (VD: 44, NVD: 43)…

Ver o post original 449 mais palavras

Câmara Foz – Audiência Pública – Tratamento preventivo da COVID-19 em Foz- 20-05-2021 com a participação do Dr. Cícero Galli Coimbra

08.05.2021: “COVID-19 e doenças endócrinas e metabólicas. Uma declaração atualizada da Sociedade Europeia de Endocrinologia” – “recomendamos que conceder níveis adequados de vitamina D na população em geral, mas  principalmente em pessoas de alto risco (idosos com diabetes e obesidade), seja uma boa prática clínica. A suplementação com vitamina D de idosos comórbidos com alto risco de COVID-19 coexistente e hipovitaminose D é sugerida” | SpringerLink

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“(…) recomendamos que conceder níveis adequados de vitamina D na população em geral, mas principalmente em pessoas de alto risco (idosos com diabetes e obesidade), seja uma boa prática clínica. A suplementação com vitamina D de idosos comórbidos com alto risco de COVID-19 coexistente e hipovitaminose D é sugerida”

(…)

“A hipovitaminose D pode expor a um alto risco de COVID-19 e doença grave, uma vez que foi relatado que predispõe a infecções sistêmicas que prejudicam as respostas imunológicas [ 72 ] com o papel preventivo potencial da suplementação de vitamina D em relação a infecções respiratórias [ 73 ]. O papel específico da vitamina D em COVID-19 pode ser devido à regulação negativa de ACE2 e sua capacidade de neutralizar a característica de tempestade de citocinas em casos COVID-19 graves, modulando citocinas pró-inflamatórias e regulando a diferenciação de células T em fenótipo Th2 [ 74 ].

Baixos níveis de…

Ver o post original 200 mais palavras

Ano 2021 , Vol. 56 , Número 3 (maio – junho)  “Suplementação com vitamina D para a prevenção e tratamento de COVID-19: uma declaração de posição da Sociedade Espanhola de Geriatria e Gerontologia” * “VitaminD supplementation for the prevention and treatment of COVID-19: a position statement from the Spanish Society of Geriatrics and Gerontology” – Dialnet

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“A doença coronavírus 2019 (COVID-19) produz sintomas respiratórios graves, como pneumonia bilateral associada a uma elevada morbimortalidade, principalmente em pacientes de idade avançada. A deficiência de vitamina D foi relatada em várias condições crônicas associadas ao aumento da inflamação e desregulação do sistema imunológico. A vitamina D também modula a função imunológica. O receptor da vitamina D (VDR) é expresso pela maioria das células imunes, incluindo linfócitos B e T, monócitos, macrófagos e células dendríticas e a sinalização da vitamina D e VDR juntos tem um efeito antiinflamatório. Alguns estudos relataram que o tratamento com vitamina D pode ser útil para a prevenção e o tratamento de COVID-19 porque a vitamina D desempenha um papel importante como um modulador da imunocompetência. Nos últimos meses, alguns estudos levantaram a hipótese do possível efeito benéfico da suplementação de vitamina D em pacientes com COVID-19 a fim de melhorar o equilíbrio imunológico e…

Ver o post original 124 mais palavras

“A vitamina D protege contra o coronavírus” * “La vitamina D protegge dal coronavirus” – “Simplificando, um sistema imunológico que tem vitamina D suficiente reage mais rápida e eficazmente aos vírus, reduzindo o risco de infecção. Se o vírus consegue infectar o corpo, a vitamina D garante que a gravidade da inflamação seja mantida dentro dos limites. Em conclusão, pode-se dizer que “Valores reduzidos de vitamina D determinaram um maior risco de infecção, mortalidade e gravidade da infecção por COVID-19” e que “a suplementação pode ser considerada uma medida preventiva e terapêutica”.

“Simplificando, um sistema imunológico que tem vitamina D suficiente reage mais rápida e eficazmente aos vírus, reduzindo o risco de infecção. Se o vírus consegue infectar o corpo, a vitamina D garante que a gravidade da inflamação seja mantida dentro dos limites.

Em conclusão, pode-se dizer que “Valores reduzidos de vitamina D determinaram um maior risco de infecção, mortalidade e gravidade da infecção por COVID-19” e que “a suplementação pode ser considerada uma medida preventiva e terapêutica”.

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“Simplificando, um sistema imunológico que tem vitamina D suficiente reage mais rápida e eficazmente aos vírus, reduzindo o risco de infecção. Se o vírus consegue infectar o corpo, a vitamina D garante que a gravidade da inflamação seja mantida dentro dos limites.

Em conclusão, pode-se dizer que “Valores reduzidos de vitamina D determinaram um maior risco de infecção, mortalidade e gravidade da infecção por COVID-19” e que “a suplementação pode ser considerada uma medida preventiva e terapêutica”.

Fonte: A vitamina D protege contra o coronavírus

“O meta-estudo publicado por uma equipe de pesquisadores italianos no Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology confirma isso.

“Pesquisadores italianos encontraram 43 estudos sobre o efeito do status da vitamina D na infecção por coronavírus. Um total de 621.601 indivíduos participaram dos estudos.

“A vitamina D modula a resposta inflamatória sistêmica por meio da interação com a maioria das células do sistema imunológico. Como…

Ver o post original 899 mais palavras

“A IMPORTÂNCIA DO HORMÔNIO D NO SISTEMA IMUNOLÓGICO FRENTE AO CORONAVÍRUS” Post Artigo – Atena Editora

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

DOI:10.22533/at.ed.6462106046

“O Hormônio D (Vitamina D) é um dos fatores que contribuem para o fortalecimento do sistema imunológico. Entretanto, poucos estudos são direcionados sobre a importância do Hormônio D junto aos pacientes infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Pacientes que se encontram mais debilitados pelo vírus possuem baixas taxas do Hormônio D em seus organismos, dificultando desta forma a sua recuperação. Objetivo deste trabalho foi evidenciar na literatura a importância do Hormônio D para o fortalecimento do sistema imunológico no combate ao coronavírus. Este estudo foi do tipo transversal qualitativo, realizado através de uma revisão bibliográfica buscando artigos referentes ao tema abordado. Como critérios de inclusão foram utilizados artigos originais e de revisão publicados entre o período de 2010 a 2020 que retratam a temática. Os estudos mostraram a importância do Hormônio D frente as infecções respiratórias, tanto virais quanto bacteriana, haja vista, que é de suma importância que o…

Ver o post original 100 mais palavras

Ácido Fólico versus MetilFolato – Dr. Renato Slomka

22.04.2021: “A relação entre a gravidade e mortalidade da infecção por SARS-CoV-2 e a concentração de 25-hidroxivitamina D – uma meta-análise” * “The relationship between the severity and mortality of SARS-CoV-2 infection and 25-hydroxyvitamin D concentration — a metaanalysis” | Oscanoa | Avanços em Medicina Respiratória

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714 - Responsável pela criação e administração deste Site informativo de publicações científicas: Dr. Celso Galli Coimbra, OABRS 11352

“Introdução:

“Há um interesse científico crescente na possível associação entre a hipovitaminose D e o risco de gravidade e / ou mortalidade da infecção por SARS-CoV-2.  Objetivo: realizar uma metanálise da associação entre a concentração de 25-hidroxivitamina D (25 (OH) D) e a gravidade ou mortalidade da infecção por SARS-CoV-2.

“Material e métodos:

“Pesquisamos PubMed, EMBASE, Google scholar e o Cochrane Database of Systematic Reviews para estudos publicados entre dezembro de 2019 e dezembro de 2020. As estatísticas de efeito foram agrupadas usando modelos de efeitos aleatórios. A qualidade dos estudos incluídos foi avaliada com a Escala de Newcastle – Ottawa (NOS). Desfechos almejados: proporções de mortalidade e gravidade em pacientes COVID-19 com deficiência de 25 (OH) D, definida como 25 (OH) D sérico 10 mg / L.

ConclusõesA deficiência de 25 (OH) D parece associada ao aumento da gravidade e mortalidade da infecção por SARS-CoV-2. (…)

Fonte: A…

Ver o post original 29 mais palavras

Como mudar o rumo de sua doença – Dr. Renato Slomka

%d blogueiros gostam disto: