Evidências a respeito da vitamina D e do risco de COVID-19 e sua gravidade * Nutrients | Free Full-Text | Evidence Regarding Vitamin D and Risk of COVID-19 and Its Severity

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714

“A deficiência de vitamina D coexiste em pacientes com COVID-19. No momento, a cor escura da pele, o aumento da idade, a presença de doenças pré-existentes e a deficiência de vitamina D são características da doença COVID grave. Destes, apenas a deficiência de vitamina D é modificável. Por meio de suas interações com uma infinidade de células, a vitamina D pode ter várias maneiras de reduzir o risco de infecções agudas do trato respiratório e COVID-19: reduzindo a sobrevivência e a replicação dos vírus, reduzindo o risco de produção de citocinas inflamatórias, aumentando a enzima conversora de angiotensina 2 concentrações e manutenção da integridade endotelial. Quatorze estudos observacionais oferecem evidências de que as concentrações séricas de 25-hidroxivitamina D estão inversamente correlacionadas com a incidência ou gravidade de COVID-19. A evidência até o momento geralmente satisfaz os critérios de Hill para causalidade em um sistema biológico, a saber, força de associação…

Ver o post original 217 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: