As vacinas Covid-19 podem acompanhar um vírus em evolução? “Se as proteínas da superfície viral mudarem o suficiente na natureza, poderemos enfrentar novas cepas de Covid-19 das quais essas vacinas são incapazes de nos proteger”

Dr. Cícero Galli Coimbra, MD, PhD, Professor Livre - Docente - CREMESP 55714

“A primeira geração de vacinas para Covid-19 está se aproximando do mercado. Mas essas vacinas são capazes de resistir à força da evolução viral?

A corrida para comercializar as primeiras vacinas Covid-19 nos Estados Unidos e na UE está se intensificando, com desenvolvedores pioneiros como AstraZeneca, Moderna e BioNTech agora na fase III. Eles já estão fazendo pedidos antecipados de milhões de doses de vacinas para quando suas vacinas forem liberadas pelos reguladores. Isso pode ser já em novembro, no caso da AstraZeneca. A maioria dos principais programas de vacinas treinam o sistema imunológico para detectar antígenos na superfície do SARS-CoV-2 – o vírus de RNA responsável por causar a Covid-19. O antígeno usado com mais frequência é uma proteína chamada pico, que provavelmente protege contra a infecção.

No entanto, os vírus podem sofrer mutações rapidamente, levando a mudanças em sua estrutura que permitem que eles não sejam mais reconhecíveis…

Ver o post original 60 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: